Redução de custos na construção civil: 5 dicas para adotar!

9 minutos para ler

Eliminar os gastos é a melhor forma de garantir o aumento da margem de lucros e, assim, beneficiar o fluxo de caixa da empresa. Porém, os ganhos não param por aí. A adoção de medidas para a redução de custos na construção civil resulta em vantagens para os clientes, para os funcionários e, até mesmo, para o meio ambiente. Ou seja, todo mundo sai ganhando!

Pensando nisso, neste texto, separamos algumas dicas incríveis para ajudar a reduzir custos na construção civil e, assim, garantir obras mais dinâmicas, sustentáveis e produtivas. Confira!

Entenda a importância da gestão de custos na construção civil

Projetos construtivos, sejam eles de pequenas ou grandes proporções, envolvem a gestão de uma série de variáveis, como mão de obra, fornecedores, matérias-primas, produção de resíduos etc.

Todas essas variáveis precisam ser geridas de acordo com um cronograma de obra e de um orçamento definido ainda na fase de projeto. Com os inúmeros imprevistos que ocorrem durante os empreendimentos, manter-se dentro do orçamento e do cronograma, muitas vezes, se torna um desafio para o gestor.

É claro que a elaboração de um bom cronograma pode ajudar a reduzir o impacto dos imprevistos. Porém, uma segunda alternativa para garantir que a obra seja concluída sem grandes surpresas é atuar voltado para uma gestão comprometida com a redução de custos na construção civil.

Dessa forma, é possível garantir uma obra com gestão de excelência desde o início e, assim, poupar recursos para os momentos mais críticos do projeto e para quando imprevistos ocorrerem.

Saiba quais são os principais custos da obra

O segredo para conseguir uma boa redução de custos na construção civil é fazer o planejamento de cada passo da obra e de cada custo envolvido desde o início do projeto.

Para que a empresa não acabe no prejuízo ou com sua margem de lucro muito reduzida por problemas no planejamento financeiro, é importante considerar todos os custos envolvidos para o desenvolvimento da obra, sejam eles diretos ou indiretos.

Os custos diretos

O cálculo dos custos diretos é o que mais preocupa os gestores na construção civil. Afinal, assim como o próprio nome diz, eles estão diretamente ligados ao processo de construtivo. Fazem parte desse quadro os gastos com materiais, fornecedores, mão de obra etc.

Estimar esses custos é relativamente simples, uma vez que eles estão diretamente relacionados ao tamanho do projeto a ser executado e ao tempo previsto para a duração da obra.

Os custos indiretos

Os custos indiretos são aqueles que não estão diretamente relacionados a execução do projeto, mas que precisam ser pagos para garantir que a ideia saia do papel. Eles correspondem a taxas e impostos que a empresa precisa pagar para garantir sua operacionalidade, o que inclui gastos administrativos, comerciais, tributários, folha de pagamentos etc. Há, ainda, a contratação da mão de obra indireta.

Diferentemente da mão de obra direta, que atua na execução da construção, a mão de obra indireta é mobilizada para atuar em momentos específicos do cronograma, por exemplo, no processo de instalação do canteiro de obra e desmobilização da obra.

O cálculo dos custos indiretos é mais complexo, uma vez que ele deve ser absorvido pelo conjunto de projetos da empresa. Há uma equação para o cálculo de benefícios e despesas indiretas (BDI) que pode ser consultada nos sites regionais do CREA. O CREA do Espírito Santo disponibilizou uma cartilha que explica passo a passo como fazer o cálculo.

Como reduzir os gastos na construção civil

Conhecendo os custos diretos e indiretos da obra, é possível elaborar um orçamento adequado para o tipo de projeto a ser desenvolvido. Com o orçamento pronto, é hora de buscar formas de reduzir os gastos para garantir que o orçamento possa ser utilizado com folga e, assim, evitar a necessidade de ser revisto no meio das obras, o que pode comprometer a credibilidade da empresa.

Confira as principais dicas para garantir o bom andamento da obra e conseguir reduzir os custos na construção civil.

1. Trabalhar constantemente no planejamento da obra

A principal forma de garantir a redução de custos na construção civil é acompanhar a obra de perto. Isso significa estar sempre de olho no planejamento do projeto e ter flexibilidade para retrabalhar esse escopo sempre que for preciso.

Como a obra é um processo dinâmico, nem sempre conseguimos que o projeto flua como planejado inicialmente. Portanto, é preciso que o gestor tenha jogo de cintura para fazer as adequações necessárias na construção e, assim, evitar comprometer os prazos finais e o orçamento — que são os pontos mais importantes.

Para isso, é importante ter sempre em mente um plano B. Por exemplo, caso a etapa da obra prevista para o dia não possa ser concluída por um atraso na entrega de material, oriente a equipe a utilizar o tempo disponível com o andamento de uma etapa paralela.

Para isso, é imprescindível que o gestor da obra acompanhe o projeto de perto. Caso contrário, a equipe pode ficar perdida quando imprevistos acontecerem e, assim, deixar a construção parada, o que nos leva para a próxima dica.

2. Evite deixar a obra parada

Obra parada representa perda financeira para a empresa. Afinal, mesmo que ela não esteja em andamento, os custos com trabalhadores, aluguel de equipamento, transporte etc., continuam incorrendo, aumentando o gasto previsto para a execução do projeto.

Para evitar deixar a obra parada, assim como no item anterior, a dica é ter uma estratégia para utilizar de forma inteligente os recursos disponíveis. Por exemplo, em dias de chuva, é possível adiantar acabamentos internos ou instalação de pisos.

Porém, nesse caso é preciso ter bom senso. Caso não seja possível tocar nenhuma etapa em segurança, é preciso ser flexível e dispensar a mão de obra. Afinal, vale mais a pena perder um dia do projeto do que correr o risco de ter um acidente de trabalho no canteiro.

3. Negocie com fornecedores

A negociação com os fornecedores é uma das principais formas de conseguir reduzir os custos da obra. Geralmente, eles se tornam mais abertos a negociações que envolvem um grande volume de material comercializado.

Para garantir que a negociação seja atrativa para o vendedor, vale a pena escolher fornecedores com os quais seja possível estabelecer uma longa parceria. Dessa forma, a empresa pode fazer as encomendas de materiais sempre no mesmo lugar e garantir uma boa margem de descontos que farão toda a diferença no orçamento final.

4. Cuidar da armazenagem dos produtos

A organização do canteiro é um ponto indispensável para uma boa gestão das obras e para garantir que haja redução de custos na construção civil. Isso significa manter o local sempre limpo, com lixeiras adequadas para que os profissionais façam o descarte de resíduos utilizados no dia-a-dia, além de terem um espaço adequado para o armazenamento dos materiais de construção.

O ideal é ter um local coberto para guardar ao abrigo do sol e da chuva a maior parte dos produtos. Afinal, ainda que os materiais sejam resistentes à ação do tempo, dependendo do prazo necessário para a conclusão da obra, podem ocorrer desgastes nos produtos antes mesmo de eles serem utilizados.

Para canteiros de obra compactos, uma alternativa é solicitar a entrega dos materiais ao fornecedor de acordo com o andamento das etapas previstas. Assim, evita-se a perda de material e o risco de mau armazenamento do produto.

5. Utilizar uma britadeira de entulho na obra

Vale a pena investir no aluguel de um aparelho britador de entulho para uso no canteiro. Além de reduzir a quantidade de resíduo de construção civil, cujo descarte demanda investimento e contratação de empresas especializadas, a trituração de resíduos permite que o entulho seja reutilizado na própria obra, como pedrisco.

Dessa forma, além de ser uma alternativa ambientalmente mais adequada, é possível reduzir os custos com compra de matéria-prima.

Principais benefícios de otimizar os gastos das obras

O comprometimento com a redução de custos na construção civil pode trazer inúmeros benefícios não só para o projeto, mas também para a empresa. Entre os principais deles, podemos destacar:

  • excelência no gerenciamento de obras: para alcançar bons resultados em redução de custos, é preciso acompanhar a obra de perto e estar constantemente revendo o planejamento e o cronograma. Além de reduzir os custos, esse acompanhamento intenso do projeto melhora toda o processo de gerenciamento, garantindo excelência na execução das etapas.
  • amadurece o processo de gestão consciente da empresa: com o comprometimento com a redução de custos, com o tempo, a empresa poderá amadurecer suas estratégias de redução de custos e, assim, conseguir replicar experiências positivas em novos projetos de forma mais assertiva;
  • garantia de controle do projeto: como a redução e custos demanda um acompanhamento constante do projeto, a incidência de imprevistos é reduzida, colocando o controle do processo diretamente nas mãos no gestor. Outra vantagem do controle do projeto é facilidade de emitir relatórios e feedbacks consistentes para os clientes sobre o andamento das obras.
  • credibilidade de mercado: com um processo bem organizado e de baixo custo, a empresa passa a ganhar credibilidade no mercado e se destacar por seu processo de gestão de excelência, facilitando a prospecção de novos negócios.

Essas são as nossas dicas para conseguir uma boa redução de custos na construção civil. Se você conhece mais alguma estratégia para alcançar esse objetivo, compartilhe com a gente nos comentários!

Posts relacionados

Deixe uma resposta